quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Psicanalista americano pós-bioniano faz conferências no Rio

 Howard Levine expõe um das vertente do desenvolvimento psicanalítico contemporâneo
                                  
O Departamento Científico da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro (SBPRJ) promove encontro com o psicanalista americano Howard Levine de 24 a 26 de novembro. Ele discutirá dois materiais clínicos das psicanalistas Karla Loyo e Gisela Gorrese e fará duas conferências: “A situação epistemológica fundamental: a realidade psíquica e a teoria clássica” e “Lembrando a mãe morta”, comentadas pelos psicanalistas Ruggero Levy (SPPA) e José Renato Avzaradel (da SBPRJ).  


Howard Levine é psicanalista em Massachusetts e editor de diversos livros. Tem uma vasta produção psicanalítica com artigos e capítulos de livros sobre processo, e técnica, tratamento de perturbações primitivas da personalidade, tratamento de traumas primitivos e abuso sexual. Foi membro dos conselhos editorias do International Journal of Psychoanalysis e do Journal of the American Psychoanalytic Association. 

Em 2015, editou, com Giuseppe Civitarese, um o livro "A Tradição de Bion"Este projeto envolveu um grupo internacional de estudiosos do trabalho de Bion, com o intuito de oferecer uma grande diversidade de explorações e extensões clínicas e teóricas contemporâneas do trabalho seminal de Wilfred Bion. 

Levine é considerado um importante psicanalista pós-bioniano. Tem se aproximado da psicanálise brasileira, desenvolvendo com Gisèle de Mattos Brito um reexame dos seminários clínicos de Bion em São Paulo, no qual cada seminário é comentado e discutido por um psicanalista brasileiro ou americano. Este trabalho está em vias de publicação. 

“Todas as vezes que recebemos colegas vindos de outras localidades do Brasil ou de outros países, interessa-nos o diálogo, a troca, e trazer contribuições importantes para o exercício da clínica, por isso temos sempre as discussões clínicas presentes na programação. Interessa-nos afinar nossa acuidade clínica, ampliar as contribuições ao pensamento psicanalítico e nos enriquecer com a experiência do outro, uma vez que lidamos com o sofrimento psíquico e com a angústia em estado bruto. A psicanálise necessita desta troca, de um terceiro que alimente e lance luz sobre nossa prática na intimidade do consultório”, comenta a diretora do Departamento Científico da SBPRJ, Wania Cidade. 

O encontro é dirigido a psicanalistas e profissionais da área de saúde e será na sede SBPRJ (Rua Davi Campista, 80, Humaitá). Informações e inscrições: tesourariasbprj@sbprj.org.br – (21) 2537-1115 – www.sbprj.org.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo!

Espero que tenha gostado de nossa página!

Volte sempre!

Postagens Antigas v